• Qualis | Comunicação

Dicas Básicas para Escritores


Escrever um livro é um sonho para muita gente. Publicar, então... Porém, muitos ainda acreditam que é uma missão impossível. Não é fácil, é claro, mas está cada dia mais acessível ter o seu livro em mãos. Ou em formato digital. Com o advento da Amazon e das plataformas de publicação gratuitas, há muitas formas de você apresentar seu trabalho e conquistar leitores.

Porém, antes de pensar em publicar um livro, um caminho muito longo precisa ser traçado. Escrever exige disciplina, paciência, criatividade e inspiração. E olha que essa última muitas vezes pode ser a maior inimiga de todas.

Pensando nisso, nós, da Qualis, enumeramos algumas dicas bem básicas para você, que ainda está alimentando o sonho de ter uma obra publicada. Vamos a elas?

1- Crie uma rotina diária para escrever.

A partir do momento em que você estipula um horário ou um período para escrever, o seu cérebro se acostuma com a atividade, e a inspiração passa a fluir mais corretamente. E isso deve ser feito diariamente, por um determinado tempo ou uma determinada meta. Stephen King escreve todos os dias pela manhã, até atingir a meta de 2000 palavras. Claro que há dias em que ele escreve mais do que isso, mas nunca menos.

Pense, calcule: Um livro de 100.000 palavras (o que equivale a umas 300 páginas em uma formatação de 1,5 de espaçamento e fonte 12), escrevendo 2000 palavras por dia seria escrito em 50 dias. Imagine quantos livros você não escreveria por ano, mantendo essa rotina?

2- Escreva sobre algo que te agrada. Não siga modinhas.

Escrever deve ser um ato prazeroso. Algo que irá te proporcionar horas divertidas. Escolher um estilo que seja o seu favorito, aquele que você mais aprecia ler, irá facilitar e muito no momento de criar a história, por ser um gênero ao qual você já está familiarizado.

Mas, apesar disso, não tente imitar nenhum autor. Crie seu próprio estilo narrativo, idealize personagens originais e não copie ninguém. Claro que atualmente é quase impossível encontrar uma história 100% original, mas conte-a de sua própria maneira.

3- Revise seu próprio livro

Tudo bem que existem profissionais para este trabalho, pessoas que estudaram para isso, porém, é muito importante que o escritor tenha um cuidado por sua obra e mostre algum apreço por ela. Ler e reler sua história, encontrando furos, modificando frases e eliminando palavras repetidas é um exercício extremamente válido e necessário. Levando em consideração que seu livro precisa ser uma história que você amaria ler, que se tornaria facilmente sua obra preferida, você precisa ter a paciência e a vontade de lê-lo e relê-lo quantas vezes for necessário.

Uma dica muito proveitosa é ler o texto inteiro em voz alta. Isso te facilitará a sentir o ritmo da narrativa e encontrar aquelas frases truncadas e sem muita coerência, que sempre acabam surgindo.

4- Envie a obra a um revisor

Esta dica está totalmente ligada à anterior. Por mais que seja importante que o próprio autor revise seu livro, a presença de um revisor profissional é obrigatória. Chega um momento em que você já está muito acostumado ao texto e acaba não encontrando mais os erros. Além disso, há regras gramaticais que você talvez não conheça. O que é totalmente normal, levando em consideração que o português é uma das línguas mais difíceis do mundo.

5- Estude português

Mais uma dica que poderia vir de mãos dadas com as duas anteriores. Por mais que o fato de você estudar a gramática como um louco não elimine a dica número 4, é muito importante que o escritor tenha o máximo de domínio possível de sua própria linguagem.

Cace regras no Google, pesquise quando tiver alguma dúvida, estude, atualize-se... É uma ferramenta de trabalho e você precisa usufruir ao máximo dela.

6- Não tenha pressa

Nem para terminar o livro e nem para publicá-lo. A não ser que você tenha algum prazo a cumprir por conta de alguma editora, escreva a obra no seu tempo (mantendo aquela rotina diária da dica nº 1). Pesquise, lapide-a, revise, releia quantas vezes for necessário. Se possível, deixe-a na gaveta por alguns meses, para que ela possa descansar. Ao pegá-la para relê-la, você a verá com outros olhos, como se fosse um leitor imparcial e poderá encontrar os erros mais facilmente e tratá-la de uma maneira mais eficiente.

Jamais envie uma obra que acabou de terminar de escrever e nem sequer revisou para uma editora. Isso poderá queimar o seu filme para sempre e fechar portas.

7- Registre sua obra

Plágio é crime, e a gente sabe muito bem disso. Mas há muitas pessoas mal intencionadas no mundo e ninguém está livre de topar com uma criatura dessas pelo meio do caminho. Portanto, a melhor forma de proteger os direitos autorais de seu texto é registrando-o na Biblioteca Nacional. (Site AQUI)

Lembre-se que ISBN e Registro são duas coisas diferentes. O ISBN não protege os direitos da sua obra, portanto, mesmo que a publique por uma editora, nunca deixe de patenteá-la devidamente.

E aí, amigo escritor? Gostou das dicas?

Teremos mais, muito em breve! Fique de olho aqui no blog da Qualis para novidades!

#dicasparaescritores #ISBN #BibliotecaNacional #escritor #papodeescritor #dicasparaleitores

MÉTODO DE ENVIO:           INSTITUCIONAL:               EXTRAS                              FALE CONOSCO                   SIGA-NOS:

 

                                                  Home                             Vale presente            Contatos

                                         Publique                         Minha conta             Devoluções

                                         Autores                                                            Entrega e Trocas

                                         Loja                                                               

© 2008 - 2019 by Qualis Editora e Comércio de Livros Ltda - Todos os direitos reservados. 
CNPJ: 09.644.361/0001-45